Garantia caução de aluguel

Garantia caução de aluguel em 5 passos

Você sabe o que é a caução de aluguel? Como ela funciona? E quais são os passos a seguir para alugar um imóvel com caução? Vamos entender!

Primeiramente, a caução nada mais é do que uma forma de garantia. As garantias de aluguel servem para assegurar o proprietário do recebimento dos pagamentos em casos de atraso. Dessa forma, a caução é o método mais simples de garantia. 

Conforme a Lei do Inquilinato, a caução pode ser por meio de:

  • Dinheiro em espécie
  • Bens móveis, como carro ou moto;
  • Bens imóveis, como apartamento, casa, terreno etc.

Assim, a caução mais utilizada é a em espécie. Mas como utilizar a caução como forma de garantia no aluguel? Vejamos 5 passos:

Defina certinho o valor da garantia caução de aluguel

1. Definir o valor da caução

Antes de mais nada, é importante definir o valor da caução. Contudo, esse custo não pode ser uma quantia absurda que ninguém possa pagar, e nem uma quantia pequena que não cubra nenhum prejuízo do imóvel. 

Sendo assim, a caução funciona sendo um adiantamento de até 3 vezes o valor do aluguel. Vejamos um exemplo para melhor compreensão:

Suponhamos que o valor do aluguel seja R$1.500,00. 

Dessa forma, a caução pode variar entre um aluguel (R$1.500,00), dois aluguéis (R$3.000,00) ou até três aluguéis (R$4.500,00). No entanto, também pode ser um valor quebrado, como um aluguel e meio (R$2.250,00).

Dessa forma, o proprietário escolhe a quantia dentro desse parâmetro. 

2. Verificar o CPF do inquilino

Para evitar maiores problemas, recomenda-se fazer uma análise do CPF do inquilino. Isso pode ser feito pela análise de crédito. Dessa forma, é possível verificar se o inquilino possui alguma dívida ativa ou algum outro problema que venha prejudicar o pagamento do aluguel. 

Com a análise de crédito também é possível verificar se a pessoa é um bom pagador, o que ajuda a escolher um inquilino caso tenha vários interessados. Outro dado interessante é o Score, que ajuda a ter uma noção do histórico de pagamentos do indivíduo.

3. Ter um contrato de aluguel

Muitas pessoas acham que alugar direto com o dono não precisa ter um contrato de aluguel. Precisa sim!

Deverá estar escrito no contrato de aluguel qual será o método de garantia e, caso opte pela caução, é importante ter todos os detalhes sobre ela, como:

  • O dia para o pagamento;
  • A conta bancária;
  • O valor;
  • Qualquer outro detalhe que venha a ser conveniente.

Assim, caso não haja nenhuma especificação sobre isso, entende-se que não haverá garantia durante a locação e isso pode acarretar ao despejo no primeiro atraso do pagamento. Além disso, em casos de desentendimentos entre o proprietário e o inquilino, deverá acionar primeiro a garantia e depois o despejo. 

Veja mais detalhes do porquê ter um contrato de aluguel aqui.

4. Abrir uma conta poupança

Após a emissão e assinatura do contrato, o inquilino deverá abrir uma conta poupança conjunta com o proprietário. Essa conta servirá para depositar e guardar o valor da caução do aluguel. 

Assim, ao final da locação, a caução poderá ser devolvida, mas durante o aluguel ela também pode ser solicitada. Veja as situações:

  • Caso o proprietário aprove por escrito, o inquilino poderá fazer a retirada do valor da caução;
  • O proprietário também poderá retirar o valor da caução caso tenha a aprovação por escrito do inquilino;
  • Ao final do contrato, se o inquilino não possuir nenhuma dívida pendente em relação ao imóvel, será gerado um comprovante de que não há débitos. Nesse sentido, o dinheiro da caução poderá ser retirado quando o comprovante for aprovado;
  • Em situação de ação judicial, o inquilino ou o proprietário poderá solicitar a retirada do valor da caução.

Logo, por constituir abuso de direito, é proibido depositar o valor da caução em uma conta própria do dono. Consequentemente, se o proprietário se endividar, esse dinheiro pode ser tomado ou gasto. Além disso, o valor da caução não se caracteriza como dinheiro do proprietário, ele é uma forma de garantia do contrato de aluguel. 

Mesmo com a garantia caução de aluguel, você deve fazer uma vistoria

5. Vistoria e liberação das chaves

Em seguida, será necessário realizar uma vistoria no imóvel para registrar seu estado de conservação. Dessa forma, o inquilino e o dono poderão tirar fotos de todos os cômodos, detalhes importantes, móveis e demais itens, como eletrodomésticos, se houver. 

Por fim, depois dos processos realizados, o proprietário poderá entregar as chaves do imóvel ao inquilino e agendar o dia da mudança.

 

Fácil, você não acha? Mesmo com um aluguel direto com o dono, ainda é preciso seguir todos os procedimentos necessários para garantir melhor os direitos e deveres tanto do inquilino, quanto do proprietário. 

Você pode conferir mais informações sobre caução de aluguel aqui

A Mellro preza pela praticidade e segurança dos clientes. Por isso, veja alguns serviços que disponibilizamos:

Análise de Crédito                Emissão de Contrato de Aluguel                 

 



QUER RECEBER MAIS CONTEÚDO?



Compartilhe este conteúdo!
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin
Tweet about this on Twitter
Twitter

Artigos Relacionados

Negociações de aluguel na quarentena
Negociações de aluguel na quarentena

Alguns meses se passaram e ainda estamos enfrentando muitas mudanças e adaptações na...

Seguro fiança negado
Seguro fiança negado: o que fazer?

Seguro fiança negado, e agora?! Calma! A Mellro explica e apresenta as soluções...

Deixe seu comentário:

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Adicionar comentário: *

Name *

Email *

Website